Variations Sauvages

Monday, December 26, 2005

Natal Africano

Não há pinheiros nem há neve,
Nada do que é convencional,
Nada daquilo que se escreve
Ou que se diz... Mas é Natal.

Que ar abafado! A chuva banha
A terra, morna e vertical.
Plantas da flora mais estranha,
Aves da fauna tropical.

Nem luz, nem cores, nem lembranças
Da hora única e imortal.
Somente o riso das crianças
Que em toda a parte é sempre igual.

Não há pastores nem ovelhas,
Nada do que é tradicional.
As orações, porém, são velhas
E a noite é Noite de Natal.

Cabral do Nascimento (1897-1978)

Friday, November 25, 2005

Lua Polar




A Lua cheia emerge do leito diurno...
A sua coloração embeleza as gélidas planícies
De um místico e soturno
Encantamento de não querer sair deste outro mundo.

Monday, November 21, 2005

The Pilgrim

THE PILGRIM

A rich and lovely country wide unrolled,
A fair face by me, heavens where white clouds sail,
Why does my heart forever still bewail Far-distant lands, more distant days of old?
Litwa! your roaring forests sang more bold
Than Salhir maid, Baydary nightingale;
Id'rather walk your marshes than this vale
Of mulberries, and pineapples of gold.
Here are new pleasures, and I am so far!
Why must I always sigh distractedly
For her I loved when first my morning star
Arose? In that dear house I may not see,
Where yet the tokens of her lover are,
Does she still walk my ways and think of me?


Adam Mickiewicz (1798-1855)

Thursday, October 20, 2005

Donna Maria


Noite de 18 de Outubro de 2005...
Um concerto intimista, provocante, arrebatador e com muita paixão... a saga dos elementos deste grupo continua o seu percurso. Um percurso que lhes está reservado e que vai continuar decerto a proporcionar-nos muitas e boas surpresas. O profissionalismo que é demonstrado por cada um dos seus elementos e a musicalidade, original e apaixonante, são apenas dois dos ingredientes para a fidelização do vosso público, para a criação do vosso espaço. Dois factores que, em pouco mais de um ano os Donna Maria almejaram e... conseguiram.
Obrigado Miguel pela concepção do projecto... obrigado Marisa pela tua belíssima e poderosa voz. Obrigado Donna Maria...

"Se um beijo é quase perfeito
Perdidos num rio sem leito
Que dirá se o tempo nos der
O tempo a que temos direito"

Wednesday, October 05, 2005

A Fundação do Reino


5 de Outubro de 1143... para o bem e para o mal, este foi o dia decisivo e marcante para o início da nossa epopeia. É em 1139, após vencer a batalha de Ourique contra o domínio sarraceno, que Afonso Henriques se intitula rei de Portugal, entrando em sério conflito com o seu primo, D. Afonso VII, rei de Leão. Esta disputa vem a terminar mais tarde com uma vitória no torneio de Arcos de Valdevez em 1140, que dará origem ao Tratado de Zamora. Este será selado a 5 de Outubro de 1143, transformando-se o condado em reino. Esta é a data sobre a qual devemos reflectir e que deve levar a questionar-nos permanentemente acerca da nossa existência como nação e como sociedade. Quem somos e para onde vamos?

Monday, October 03, 2005

Eclipse


A nossa Estrela é hoje ofuscada pelo nosso satélite natural. Uma rara oportunidade de observar um dos fenómenos astronómicos que mais polémica e fascínio exerce sobre a nossa sociedade... a passada, a presente e a futura...

Wednesday, September 28, 2005

Sonoridades Nocturnas em São Roque


Numa agradável noite dos inícios do Outono, a cidade de Lisboa e mais particularmente a Igreja de São Roque, recebem Mestre Gustav Leonhardt. Uma noite de sonoridades para além de qualquer tipo de compreensão. A arte de um dos músicos maiores do nosso tempo, aliada a uma beleza tangível e simultaneamente etérea de São Roque...